Home office e os Sistemas de Gestão


O conteúdo do post Consultoria pós COVID-19 se confirmou. Tenho lido em artigos e visto várias empresas de todos os portes decidindo por tornar o home office definitivo.


Quais os impactos disso para os Sistemas de Gestão (ISO 9001, IATF 16949, ISO 14001, ISO 45001 etc.)?


Vários requisitos são afetados. Seguem alguns deles:


4.1 - Entendendo a organização e seu contexto

Questões internas serão afetadas em impactam no direcionamento estratégico da organização. Ex.: redução da área física da empresa.


4.2 - Entendendo as necessidades e expectativas de partes interessadas

Partes interessadas também terão interferência, bem como geram novos requisitos. Ex.: colaboradores com requisitos de ergonomia e saúde mental em suas residências.


4.3 - Determinando o escopo do sistema de gestão

O limites do escopo de sistema de gestão pode ser afetado. Ex.: escopo geográfico alterado em função de novo espaço físico da empresa.


6.1 - Ações para abordar riscos e oportunidades

Vários novos riscos ao negócio, ao meio ambiente, à saúde e segurança dos trabalhadores, à segurança da informação etc. devem ser identificados e ações para sua mitigação identificadas e implementadas. Ex.: risco ergonômico; aumento do consumo de recursos naturais na residência (é possível controlar ou só influenciar?).


Novos requisitos legais e outros requisitos surgiram ou devem surgir. Ex.: acordos sindicais para o trabalho remoto (quais os direitos e deveres de cada parte envolvida?).


6.3 / 8.1.3 / 8.5.6 - Planejamento de mudanças

A alteração de atividades para a modalidade home office deve ser tratada como mudança.


7.1 - Recursos

Os recursos necessários para a nova modalidade devem ser identificados, providos e mantidos. Ex.: computador, impressora etc.


7.2 - Competência

Competências necessárias para a nova realidade devem ser determinadas e asseguradas. Ex.: habilidade para trabalho remoto.


7.4 - Comunicação

As comunicações internas precisam ser revisadas. Ex.: Quadro de Gestão à Vista físico não atende ao público em atividade home office.


8.1 - Planejamento e controle operacionais

Alguns controles operacionais necessitam ser revistos. Ex.: Ginástica Laboral; armazenamento de resíduos de tonner de impressora.


8.2 - Preparação e resposta a emergências

O trabalho solitário agora passa a figurar como um risco e, com isso, um novo potencial cenário de emergência. Ex.: Quem é responsável por identificar uma situação de emergência com um funcionário em home office que trabalha sozinho?


9.2 - Auditoria interna

Os planejamentos das auditorias devem passar a prever auditorias remotas das equipes em home office.


9.3 - Análise crítica pela direção

A mudança para home office deve constar como entrada em uma das reuniões de Análise crítica pela direção.


Além destes requisitos, outros podem ser afetados. Isso depende de como foi ou será feito o home office, o tipo de atividade a ser executada etc.


O importante é ter em mente que, apesar das pessoas não estarem mais reunidas em um mesmo espaço, os riscos não sumiram, apenas mudaram.


Está com dúvida ou precisa de ajuda?


Nós da E2S Consultoria podemos te ajudar!


Entre em contato!

contato@e2sconsultoria.com.br

10 visualizações1 comentário